Aldeias Históricas – O referente do turismo rural em Portugal

5.00 avg. rating (94% score) - 1 vote

Desde que em 1995 se lançou a marca “Aldeias Históricas”, o turismo no interior de Portugal tornou-se líder mundial e tem atraído milhares de pessoas para conhecer a história do país, ligada à património e seu povo.
A marca inclui uma dúzia de aldeias, todas nos interior de Portugal e com uma herança defensiva de grande valor.

As doze aldeias distribuem-se pelos distritos da Guarda, Castelo Branco e Coimbra, mais concretamente nas localidades de Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-A-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piodão, Sortelha e Trancoso.

A marca foi criada há duas décadas com vários objectivos. Por um lado, a valorização do património artístico como uma atracão turística e nos outros municípios, mais dinâmicas, com baixa densidade populacional, fortemente afetada pelo êxodo rural. A valorização do município também criar uma identidade entre o morador o território. Ao longo dos anos, tornou-se “uma marca emocional.

Aldeia Rural

  • A marca inclui uma dúzia de locais no interior de Portugal e um grande património de inestimado valor.
  • Há doze aldeias rurais nos distritos da Guarda, Castelo Branco e Coimbra.
  • São um dos destinos do interior preferidos pelos portugueses e estrangeiros.

Ao mesmo tempo, as intervenções no património pelo Governo de Portugal ter sido “exemplar” nestes doze municípios, onde todos os edifícios históricos, especialmente castelos e muralhas foram recuperados para que haja uma qualidade atracão turística. Um dos melhores exemplos pode ser visto na aldeia de Sortelha, uma aldeia com cerca de duzentos habitantes da região do Sabugal, onde uma fortaleza que era um enclave estratégico nas guerras que enfrentaram as tropas Lusas contras as de Castilla. Toda a sua muralha defensiva, como nas outras onze aldeias foi completamente reabilitado.

numa série de intervenções no património se juntam uma sério de atividades previstas para todo o ano e que são feitas simultaneamente em cada localidade, todos relacionados com a animação histórica, por exemplo, as atividades de feiras medievais. O charme do património artístico restaurado, juntamente com animações programadas, tornaram estes enclaves na região Centro de Portugal em um dos destinos turísticos nacionais preferido tanto pelo povo português como os estrangeiros que visitam o país.

Artesanato e produtos locais

Esta associação quis dar um passo na sua marca de “Aldeias Históricas“, de modo que labutou para recuperar tradições dessas aldeias rurais que estavam prestes a serem perdidas, como o artesanato. Um exemplo é o ofício de cestaria, que quase perdeu em Sortelha e foi recuperado por oficinas que foi formado de quinze jovens. Assim, as “Aldeias Históricas” posicionaram-se como uma marca turística e também como uma marca dos produtos da “terra”, como artesanato e gastronomia. Procuram ainda criar uma rede de tabernas históricas como uma franquia que compartilham o mesmo menu gastronómico.

Outra marca estabelecida que promove opções de turismo rural  em Portugal e em concreto nessas doze aldeias é “Percursos Rurais“, onde a pé ou de bicicleta, os visitantes podem caminhar através da rota GR-22 as doze “Aldeias históricas de Portugal” por circuitos sinalizados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *